segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Eles...


ELE anda cansado das baladas e dos casos furtivos sem sentimentos. Aprendeu a gostar da própria companhia, sem precisar estar em uma turma de amigos todos os sábados. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que traga um sabor doce às suas manhãs, que seja a melhor companhia para olhar a lua. Que ele possa exibir os seus dons na cozinha e o seu conhecimento em vinhos, só para ela.
Quer uma mulher que ele reconheça pelo cheiro dos cabelos, pelo toque dos dedos, pela gargalhada que vai ecoar pela casa transformando um domingo sem graça, no melhor dia da semana. Quer viver uma paixão tranqüila e turbulenta de desejos… quer ter para quem voltar depois de estar com os amigos, sem precisar ficar caçando companhias vazias e encontros efêmeros. Quer deitar no tapete da sala e ficar observando enquanto ela, de short jeans, camiseta e um rabo de cavalo, lê um livro no sofá, quer deitar na cama desejando que ela saia do banho com uma lingerie de tirar o fôlego.
Quer brincar de guerra de travesseiros, até que o perdedor vá até a cozinha pegar água. Quer o poder que nenhum dos seus super heróis da infância tiveram… o poder de amar sem medo, sem perigo e sem ir embora no dia seguinte.
Quer provar que pode fazer essa mulher feliz!

ELA quase deixou de acreditar que seria possível ter vontade de se envolver novamente. Foram tantas dores, finais, recomeços e frustrações que pensou em seguir sozinha para não mais se machucar. Então percebeu que a vida de solteira já não está fazendo tanto sentido. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que possa acordá-la com um abraço que fará o seu dia feliz, quer um homem que ela possa cuidar e amar sem receios de que está sendo enganada. Quer a alegria dos finais de semana juntinhos, as expectativas dos planos construídos, o grito de gol estremecendo a casa quando o time dele estiver ganhando… a cumplicidade em dividir os segredos.
Quer observá-lo sem camisa, lendo o jornal na varanda… quer reclamar da bagunça no banheiro, rindo e gritando quando ele revidar puxando-a para o chuveiro, completamente vestida.
Quer a certeza de abrir a porta de casa e saber que mesmo ele não estando, chegará a qualquer momento trazendo o brigadeiro da doceria que ela gosta tanto. Quer beijar, cheirar, morder, beliscar e apertar para ter certeza que a felicidade está ali mesmo… materializada nele.
Quer provar que pode fazer esse homem feliz!

ELES estão por aí… sonhando um com o outro… talvez ainda nem se conheçam… mas é só uma questão de tempo, até o destino unir essas vidas que se complementam e estão ávidas para amar e fazer o outro feliz.
Ou alguém duvida que o universo traz aquilo que desejamos?

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Mulheres e mulheres


“A mulher e o cachorro são os bichos mais interesseiros da face da Terra, só que o cachorro é fiel. Os dois passam a vida inteira procurando alguém que torne as coisas mais fáceis e menos trabalhosas”.
Há um certo tempo atrás vi essa frase acima em um comentário de um blog, e logo me chamou a atenção para uma simples e pura verdade: O lado obscuro das mulheres.

Porém, afirmo que esse lado obscuro, que Nessahan Alita disseca tão bem em suas obras, se faz tão presente porque existe quem o alimente. Sim, são esses bobões e débeis que fazem com que as mulheres queiram passar por cima dos homens que nutrem algum interesse por elas. Porque “pagar pau” para um simples ser que não tem nada além da aparência bonita, mas que na primeira dificuldade da vida vai te deixar e procurar uma situação mais confortável? O problema todo se concentra naqueles caras que tem a namorada ou esposa como um troféu a ser exposto, elegendo-a para tal somente por sua beleza e pelo impacto que vai causar por estar ao lado dela. Grande engano. Essa beleza logo trará problemas, e o “loser”, se cair na real, verá o erro que cometeu. Se não, se sentirá injustiçado e cometerá a mesma merda.E assim caminha a humanidade...

Um outro exemplo é quando a mais linda fêmea é cortejada por todos os machos do ambiente. O ego dela é inflado as alturas e isso lhe dar o poder de selecionar, despachar e humilhar quem ela bem entender. Esta é a raiz do problema: Mais uma vez, a vaidade do macho em se exibir com a mais linda do lugar lhe proporciona resultados desagradáveis.

O que quero dizer é que muitas situações que as pessoas julgam normais (de tanto se repetirem), são fruto do ego e da vaidade masculina. Se você realmente quer uma garota para construir um relacionamento sadio e útil, não comece por aquelas que são “gostosas do pedaço”. Não precisa ostentar jóias, carros, roupas e etc. Isso em comprovei na prática. Um amigo da família, juiz de direito aposentado e octogenário, me disse uma vez:

- Filho, pra arranjar uma garota decente, desse jeito que você está (na hora em estava de bermuda e chinelos), você arruma. Não precisa ostentar ouro nem prata. Tenha personalidade e isso será o bastante.

Em várias situações observei e comprovei tal afirmativa.

Na vida, há mulheres e mulheres. Nem todas são boas, nem todas são más. Cabe à você procurar o ouro no meio do cascalho.

Zé Ribeiro,

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Pra que seduzir se você pode cutucar?


Há uns 15 anos, quando uma garota encantava um rapaz, o macho logo sentia a necessidade de saber mais sobre a mulher.

Ter essas informações era fundamental para ganhar o coração da pequena. Somos o que lemos, ouvimos, assistimos, comemos. (Na verdade, somos mais que isso. Mas por meio de nossos gostos é possível fazer um retrato – ainda que em cores opacas e imperfeito – de como nos comportamos, de como pensamos a vida.)

Cada gosto, traço da personalidade da menina descoberto pelo homem era uma peça encaixada no quebra-cabeça. Um quebra-cabeça que todo homem adepto da boa sedução adoraria passar a vida completando, peça a peça.

Assim, seduzir era matar um leão por dia, amigo. E era uma tarefa deliciosa. Você se encantava por uma garota e, em seguida, o que mais desejava era passar as horas descobrindo cada polegada da mulher.

Este tempo acabou. Pelo menos é o que dizem.

Hoje está tudo ali, impresso no perfil de Facebook, postado em 140 caracteres ou menos no Twitter, nas ondas do rádio fake que é o Last FM.

Será que ela gosta de blues? Basta checar sua playlist.

Amor em tempos de internet é algo frio. Os amantes de amanhã não conhecerão hoje a sensação de ver o rosto abobalhado da menina que recebe uma mixtape em mãos. Não saberão o que é ter febre de tanta vergonha na hora de entregar o cassete. São meninos tristes e serão homens tristes.

Este é exatamente o pensamento corrente: os alicerces para a sedução não mais existem, pois tudo está exposto. Não há o que ser descoberto. E sedução é isso: descoberta.

Não é bem assim.

Hoje eu revejo este conceito de que a sedução está no limbo. Creio que, de fato, está tudo exposto e muito não precisa ser descoberto. O que exige dos homens sedutores malabarismos de diversas sortes. Isto se explica porque aquilo que se vê não é o que se tem. Ou seja, a persona criada para Facebook, Twitter, Last FM e afins serve não para que se conheça mais sobre a mulher, mas sim para que ela se esconda por sobre aquilo que ela julga ser sua personalidade.

Nas redes sociais, o homem é desconstruído – de estratos de carne e osso e personalidade e a coisa toda. É a desfragmentação de quem realmente somos. Viramos avatares. Você tem milhares de conexões no Facebook e ninguém com quem sair no fim de semana. Você é tendência no Twitter porque só fala coisa interessante mas não sabe conversar nem com seu vizinho.

Como nos tornamos muitos e nenhum, o que resta de nós – a nossa porção offline – cria uma aura de novidade. Torna-se difícil conhecer alguém de fato, por mais que conheçamos seus perfis na internet e saibamos todos os seus gostos.

É então que o mistério da mulher é realçado e ganha outros níveis. Aquela com quem você troca mensagens no chat não é a mesma menina com quem você bate papo na mesa de um bar ou durante um jantar.

O que aqueles olhares na mesa do restaurante querem dizer, meu Deus? E o que eles escondem? É um qualquer coisa que não cabe em 140 caracteres.

O mistério acabou com as redes sociais, com esses lugares onde se escancaram gostos e opiniões? Não. Muito ao contrário. Ele apenas tornou-se mais difícil se ser decifrado.

Rodolfo Viana

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Reaprendendo a se reapaixonar



“A pior coisa que um homem pode fazer por uma mulher é se apaixonar por ela”.


Dentre os sentimentos que mais derretem cérebros e quebram corações, a paixão está entre as primeiras, sempre. Ela causa amor, causa desilusão, causa esperança, causa decepção… a paixão é a selva do ser humano, é a parte irracional da mente e o lado inconseqüente do peito.

A paixão exige o afogamento em si, a insegurança no próprio taco e a falta de discernimento. Só assim ela irá te pegar pelas bolas – no seus casos, pela buceta – e te jogar na sarjeta. A paixão é boa, mas é cruel. Nos mantém vivos o suficiente para queremos morrer depois.

Certa vez defini assim o amor: “O amor não traz plenitude, não devolve a harmonia. Amor não traz paz nem traz distração. Se busca por isso, deve-se ter alguém que não te ame ao teu lado. Amor machuca, confunde, arde e consome. Amor não se ausenta, não se cala, não permite a distância. Errado quem pensa que amor é deixar ir. Amor requer presença, mesmo que apenas do lado de dentro e não ao lado. Deixar ir é ser covarde, assim como aprisionar é acovardar-se. Amar permite a ausência mas não a inexistência. Amar tolera a concessão mas não a omissão”.

Isso tudo é em decorrência de uma avassaladora paixão (clichê necessário). Mas não qualquer uma, tem de ser aquela que alimenta o amor, que vira seu combustível renovável, seu oxigênio em meio às chamas. Aquela cujo qual o amor sem ela vira algo fraterno, quase idealizado, praticamente platônico. Aquelas paixões raras, não essas que acontecem por projeções de carência e duram uma semana. Se você coleciona paixões, se mantém apaixonada por vários ao mesmo tempo, nenhum deles é realmente especial. Apenas se apaixona pela necessidade de sentir a paixão. E isso é apenas a carência gritando por alguém. Qualquer alguém.

E nisso entramos, de fato, na frase de abertura deste texto. Já a repeti uma centena de vezes e a repetirei outras tantas centenas iguais. Só não se assuste, não estou repudiando a paixão, tampouco pregando o desapego. Apenas estou dizendo que um homem apaixonado pode ser um grande problema para ele e para a mulher alvo da paixão. Talvez por ser fácil de acontecer – mais do que você imagina -, a paixão tende a causar reações diferentes na mesma pessoa. Uma paixão poderá deixá-lo mais sensível e propenso a se jogar, enquanto outra te fará se retrair e se fechar por medo. Nos dois casos, haverá uma pressão mútua por uma mudança de postura. Deixará de ser gostoso, virará obsessão, perderá qualquer discernimento sobre a realidade.

Apenas uma verdadeira e real paixão se manterá viva mesmo quando transformada em amor… e isso terá o dom de realocar conceitos. E é como me encontro hoje. Com um conceito totalmente realocado e remanejado. Hoje não posso usar a referida frase com toda veemência habitual. Pois não estou a aplicando com essa ênfase de ser algo errado. Hoje, me manter apaixonado por uma mulher tem sido a melhor coisa que posso fazer por ela. E por mim. E para isso, precisei reaprender a me reapaixonar… por ela e por mim.

É descobrir beleza nas pequenas coisas recebidas, sem confundi-las com migalhas. Enxergar com clareza sem que o ciúme e a possessão camuflem os sinais. É você querer se ver melhor apenas para conseguir estar presente no outro. É saber que o machucará ao seguir se machucando. É compreender que o outro não é a razão da sua felicidade, mas ele a transforma em uma coisa muito mais gostosa de sentir.

Não vira muleta e não se faz manco para manter o outro perto. É uma paixão menos opressora, mais permissiva. Ela entende e se faz entender. Ela te faz abdicar de outras paixões sem que se sinta mal por isso. É algo bonito e que apenas os envolvidos tem elementos para compreender, assimilar e aceitar. É aquilo que faz o amor se manter sorrindo e vivo e respirando.

Você se conecta ao outro, acessa o outro de forma mais intensa, forte e real, sem projeções ou questionamentos. Você não consegue se afastar, você não quer o afastamento. Algo te puxa te volta, te mantém vivo no outro e o mantém vivo em você. Você apenas quer e se sente querido.

Talvez eu seja apenas mais um idiota apaixonado falando de amor. Talvez. E justamente por isso não tenha saído um texto coerente, de certa forma. Mas certamente você vai lembrar de alguém ao ler isso tudo. E uma lágrima vai brotar nos olhos, mesmo que não caia. Um choro pela saudade, pela ausência física. Mas é também um choro bom, por saber que consegue sentir isso por alguém ainda. E se sorrir ao se lembrar e chorar, é sinal de que sua paixão é boa.

Então: já se reapaixonou hoje? Está esperando o que? Às vezes, do outro lado, tem alguém tentando o mesmo que você! Só saberá se permitir a inconseqüência e mandar um foda-se pro mundo. O mundo não tem os elementos que você tem.

Ainda há magia, ainda é algo mágico esse lance idiota de se apaixonar.

Felipevoigt

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Sempre foi Ela .


Eu sempre idealizei muito as coisas. Tudo. De uma entrevista de emprego a pedidos de casamento para namoradas que ainda não existiam. E na parte romântica dessa, digamos, característica, eu sempre idealizei até demais para um homem. Eu chegava a ponto de separar músicas e filmes para mandar para namoradas que eu não tinha, eu ensaiava pedidos de namoro para sogros que eu ainda não conhecia, eu escrevia discursos de casamento para noivas igualmente desconhecidas.

Nada disso nunca saiu do papel porque eu nunca havia encontrado a mulher para quem eu havia guardado tudo isso. E do término do meu último relacionamento cheguei a pensar que jamais colocaria todo o ensaiado em prática, porque aquele mulher não existia. E se existisse não ia perder tempo comigo, ela iria atrás do sujeito idealizado por ela, que logicamente não seria eu.

Como diz o Verissimo, Ledo e Ivo engano. Eu a encontrei. Em uma cidade do interior de Sao Paulo, encontrei a mulher dos meus sonhos se escondendo atrás da frustração de relacionamentos passados. Escondendo toda a sua perfeição por causa do medo de sofrer, de se entregar. Doída e machucada por achar que nenhum homem nunca havia lhe dado o devido valor. Claro que não deram, nem podiam! Ela é a mulher dos meus sonhos, não dos deles! Era ela. É ela. Sempre foi ela. Sempre foi pra ela que guardei as músicas, as poesias do Pessoa, do Vinicius e do Drummond. Sempre foi pra ela que eu ensaiei “eu te amo”. Sempre foi pros pais dela que eu li pedidos de namoro na frente do espelho ou durante o banho. Sempre foi.
Sempre foi ela que povoou meus sonhos. Sempre foi essa baixinha de pouco mais de quarenta quilos que me fazia pensar nas loucuras que eu um dia faria por amor e nunca fiz. Sempre foi por ela que eu pensava em passar um dia em outra cidade, sempre foi a ela quem eu queria surpreender de aparecer na cidade dela a 500 quilômetros da minha e dizer “Vem me buscar na rodoviária, vim só pra te dar um beijo”. Sempre foi ela. É ela. Sempre foi com ela que eu queria envelhecer na cadeira de balanço na varanda, de mãos dadas, vendo os netos brincando com os cachorros no quintal. Todas as dedicatórias imaginadas dos meus livros sempre foram pra ela.

Sempre era ela que, nos meus sonhos, não me julgava pelos meus defeitos nem tentava me mudar como se eu fosse um monstro. Sempre foi com ela que eu compartilhei meus sonhos, meus desejos e meus medos. Sempre foi dela o cafuné que eu queria ganhar pra dormir. Sempre. E agora precisamos começar logo, porque tem muita coisa acumulada pra ela.


Leonardo Luz

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Porque bonzinhos são tão desrespeitados?


Homens bonzinhos projetam nas mulheres os carinhos afetivos e amor que tinham da mãe. Como elas não querem ser babás de marmanjos e muito menos bancar a mamãe deles (elas querem um líder), não os escolhem. Exceto é claro nos casos onde o paspalho se torna um provedor assexuado, que esbanja dinheiro e agrados para a mulher exigindo pouco sexo em troca. Neste caso elas até aguentam bancar a mãe do bebêzão enquanto a grana ou os benesses durarem, mas não espere fidelidade eterna – e tome cuidado com o limpador de piscina.

Os bonzinhos também são rejeitados porque não constituem um desafio. As mulheres alimentam a esperança de transformar canalhas e bandidos em bonzinhos que se converteram apenas por causa delas. Tentar dominar um cafajeste, um canalha, um trafica de morro, um marginal ou até mesmo um bandido é para elas como andar numa montanha russa de emoções.

Muitas mulheres não desistem de “bandidos” porque possuem a vã esperança de transformá-los em pais de família dedicados, se vangloriando depois de que foram as motivadoras de tal mudança. Já os bonzinhos não constituem um desafio ao ego feminino: aceitam tudo o que elas mandam, não possuem vontade própria, perdem a identidade, replicam os comportamentos e preferências da namorada por medo de desagradá-la, possuem enorme dificuldade de contrariá-las etc. Obviamente não devemos virar bandidos, pelo contrário, devemos transcender isso sendo cidadãos de bem e honestos quer elas gostem ou não. Mas há uma enorme diferença entre ser um cidadão honesto e um lambedor de calcinha.

É por isso que bonzinhos são desrespeitados e os cafajestes e canalhas são reverenciados pelas mulheres. Bonzinhos se colocam numa posição inferior, pedindo clemência, enquando cafajestes jogam com o inconsciente feminino e sua necessidade de se provarem fêmeas fatais.

Antes que digam, o mesmo não acontece com os homens. Nenhum um homem vai no puteiro procurando uma mulher rodada pra casar, a maioria quer casar e constituir família com virgens e mulheres decentes, recatadas. Já as mulheres não se importam em casar com canalhas e destacados na esperança de domá-los, e quando não conseguem dizem que os “homens não prestam” e que elas querem os bons, ao mesmo tempo sentindo repulsa por virgens inexperientes.

Homens só procuram vadias para sexo. Mulheres procuram canalhas para dar tudo do melhor na esperança de convertê-los. Elas são enganadas por eles? Talvez uma minoria seja. Mas beira o ridículo dizer que enxergava “um cara honesto” em um playboy bombado, rico e claramente possuidor de várias mulheres, ou num marginal de morro com tatuagens de cadeia. Não somos trouxas de acreditar nisto. Elas também vão ao delírio com músicas que apoiam amor não-correspondido de canalhas e cafajestes (“amar não é pecado” etc), pois sempre estão buscando argumentos para defender suas predileções por bandidos, crápulas e canalhas de pior espécie.

É claro que, embora essa seja a realidade nua e crua sobre a maioria das mulheres, não há motivos para virar veado e desistir dos relacionamentos. Ainda existem mulheres que sabem valorizar um líder sem que ele precise virar um cafajeste, desde que você deixe de ser um bonzinho e aprenda a lidar com elas.

Doutrinador

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

MULHERES DETESTAM AGRADAR OS HOMENS


Pegar uma cerveja pro marido é machismo. Dar sexo de qualidade todo dia é degradante. Sexo de qualidade só com um bom motivo. Cuidar das roupas dele é coisa de empregada. Cozinhar pra ele é opressão. Ouvir suas músicas de rock ou heavy metal preferidas é babaquice. Dar presentes só em datas especiais. Aceitar os programas que ele gosta é chatice. Assistir filmes de ação é insensibilidade. Jogar videogame é coisa de criança. Ceder às vontades dele é humilhação. Aceitar qualquer dos itens acima é fazer um enorme favor.

Já os homens apaixonados estão acostumados a comprar flores que vão pro lixo no dia seguinte, pagar contas dela e subsidiar gastos, vão a passeios no shopping gastando grana e comprando coisas que ela diz desejar, passam o domingo na casa da sogra vendo Faustão, ajudam em problemas familiares e assumem obrigações do tipo levar sogra ao médico e ajudar o cunhado pobretão, aceitam assistir comédias românticas idiotas tudo numa tentativa de agradar as mulheres. Quando pedem um momento pra jogar bola com os amigos ou sair pra beber, são machistas, insensíveis, egoístas, fdps, criminosos, etc.

Sem perceber, os homens apaixonados acabam deixando a mulher transformar o relacionamento numa grande prisão, onde dão muito e recebem pouco. Não bastasse isso, elas ainda procuram formas de torturar emocionalmente o homem com uma série de comportamentos irritantes.

Será que é tão difícil assim para vocês valorizarem seus namorados e maridos ao invés de aporrinhá-los o tempo todo? Será que agradar o parceiro é ser vítima da opressão machista? Caia na real e pare de transformar o seu relacionamento num inferno.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Homem de Verdade?


Na cabeça do falastrão um homem não pode ser bem sucedido na vida se ele não tem um harém de mulheres à sua disposição.

Mulheres sempre são a prioridade para eles, mesmo que na verdade não tenham transado com metade das mulheres que alegam. Eles querem se formar na faculdade para ter um canudo “extra” para trepar mais. Querem um bom emprego para ter mais dinheiro e gastar ainda mais com mulheres. Querem uma promoção para impressionar as colegas vadias da empresa. Querem ser presidentes para terem uma secretária gostosa. Querem ter bens e posses para impressionar as amigas. Querem malhar para ficarem mais marrentos e autoconfiantes com as mulheres.

Para eles, todo e qualquer homem que faça uma dessas coisas por si mesmo, visando apenas sua evolução sem ter mulheres como prioridade são tratados como fracassados e pega-ninguém. Homens que estudam mais do que trepam são manés. Homens que trabalham mais do que trepam são manés. Homens que fazem musculação por prazer no fisiculturismo e não para impressionar piranhas são manés. Homens que vão a academia e não bajulam as gostosas são manés. Homens que não param no trânsito para olhar bundas são manés.

Sucesso para fanfarrões simplesmente não existe sem que exista uma vagina no contexto.

Parem de ser falastrões e façam mais, paspalhos. O verdadeiro (H)omem não é desesperado no sexo, mas calculista. O pinto do verdadeiro homem não gera logs de atividade sexual e publica na Internet, ele deve satisfações apenas a si mesmo. Não está preocupado em agradar a outros e em elevar o seu ego, mas tem sua referência bem estabelecida e inabalável.

O verdadeiro homem se recusa a ser um mero clone do Neymar ou de ídolos teens imbecis só porque elas gostam de “estilos”: ele consegue vender suas qualidades e aquilo que tem de melhor ao invés de “piratear” o produto dos outros.

Quer ser um homem de verdade?

Caia na real e pare de passar vergonha na frente dos outros ao falar em sexo o tempo todo e narrar esses contos eróticos imbecis que só você acredita. Pare de dar históricos de sua atividade sexual como se todos tivessem a enorme curiosidade em saber o que você anda fazendo com seu pingo de leite. Aprenda a falar sobre assuntos normais com seus amigos sem colocar mulher no meio ou desvirtuar a conversa feito um cachorro lambão sempre que uma mulher chega no ambiente. Seja prático, seja objetivo, aproveite o tempo, fale menos e faça mais.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Tudo o que desejar mudar em si é um obstáculo para a felicidade


A busca do homem no mundo, no fim das contas, é por felicidade. Exemplo bobo e simplista, mas eficaz:

Trabalhamos para ter dinheiro; queremos dinheiro para comprar coisas; queremos coisas porque cremos que isso nos deixará satisfeitos; queremos nos sentir satisfeitos porque acreditamos que a satisfação (neste caso, a satisfação material) é o caminho da felicidade.

Parece que não, mas resoluções de fim de ano – parar de fumar, se exercitar, trabalhar menos etc. – apontam para insatisfações pessoais. No momento em que eu prometo que vou parar de beber, assino um atestado de que aquela condição em que me encontro não mais me satisfaz.

Prometer coisas para o ano vindouro exterioriza exatamente o que nos consome no âmago. Assim, queremos dar um fim às nossas frustrações pessoais. E fincamos um marco, uma data: o primeiro dia do próximo ano. O simbolismo disso é simples: se o ano é novo, por que não a vida possa se renovar junto a ele? A questão é que o fim do ano é apenas uma convenção. Todos os dias morremos e renascemos. Podemos parar de fumar no 1º de janeiro ou na próxima hora.

Por que esperamos pelo fim do ano para mudar o que nos torna infelizes? Porque talvez sejamos muito ligados às nossas vicissitudes. Gostamos de nos entupir de gordura, de dormir meia hora a mais, de sentir o sangue ferver de ódio. E se prometemos fazer o contrário, algo se perde no nosso interior. E sim, gostamos de nossos vícios, apesar da nossa negação.

Muitos acham engraçadinho dizer que “a única promessa de fim de ano que eu faço é não fazer promessas”. Isso é triste, na verdade. Prometer é um exercício importante, tão relevante quanto o ato de cumprir tais promessas. Prometer é o primeiro passo para a tal busca da felicidade. A questão, assim, não é “fazer promessa”, que é algo saudável; mas sim o tempo, o período que escolhemos para isso.

Meu conselho: faça resoluções. Hoje, amanhã e depois. E cumpra cada uma delas.

E vocês? O que pensam em mudar em si mesmos amanhã

Rodolfo V

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Primeiro a confiança, depois...


Ela pode não dormir com você no primeiro encontro, mas isso não significa que ela não queira dormir com você. Nem todas as mulheres levam o mesmo tempo para ceder aos impulsos sexuais. Algumas levam horas, outras levam dias. Há mulheres que levam semanas, ou ainda meses, antes de confiar o suficiente em um homem a ponto de deixá-lo conhecer sua calcinha. Eis aí o porquê se deve aprender a seduzir cada tipo de mulher.

Nem toda mulher vai dormir com o primeiro homem que conhecer. Se ela o fizer, ótimo. Apenas lembre-se de usar preservativos. Mas quando se trata de seduzir uma mulher, o maior erro que um homem pode cometer, é ser impaciente. Na sociedade em que vivemos hoje, nós vemos homens perseguindo mulheres com dúzias de rosas no primeiro encontro, e fazendo propostas de casamento três dias depois.

Alguns homens se esquecem das flores, mas ainda assim se lembram de levar a camisinha no primeiro encontro. Se o homem dominar a arte da paciência com as mulheres, vai ganhar sua confiança e respeito, e isso fará com que ele finalmente consiga aqueles favores que deseja.

Muitos homens acham que devem conseguir tudo rapidamente, inclusive sexo. Por que sera que os homens exercem tanta pressão para que as mulheres se comprometam dessa forma? Em Primeiro lugar, pressionar alguém assim pode trazer muitas consequências negativas. Uma delas é a perda da confiança do homem em si mesmo.

Em segundo lugar, por pressioná-la dessa forma, você pode reforçar a ideia de que a única razão de seu interesse por ela é o sexo. Quando a mulher acredita que sexo é a única razão, tudo vai por água abaixo. Lembre-se: confiança é algo dificil de conquistar e muito fácil de perder. O grande lance do jogo é fazer parecer que sexo é a última coisa que se passa pela sua cabeça (mesmo que no fundo você saiba que é a primeira hehehe).

Como você pode conseguir a confiança dela? É preciso que você esteja disposto a fazer um pequeno investimento. Deixe claro que não quer só levá-la para cama.

Um homem não pode mostrar que está interessado em dormir com uma mulher desde o início. Na verdade, o homem deve deixar de demonstrar qualquer interesse sexual assim que percebe que a mulher está ficando desconfortável com a situação.

Isso dará a ela um senso de segurança e ela irá relaxar assim que perceber que sexo não é o mais importante para você. Considere isto como um pequeno investimento de sua parte. Sacrifício a curto prazo que lhe garantirá uma recompensa em longo prazo. Uma vez que você tenha alcançado esse estágio, tudo acontecerá. Então ela se sentirá mais confortável e, acredite, o sexo será muito mais satisfatório e acontecerá com maior frequência.

Talvez uma mulher não queria se envolver com você logo de cara, mas isso não significa que ela não irá se envolver. As mulheres, em geral, costumam criar barreiras como uma forma de se protegerem do desapontamento. É importante entender que algumas dessas barreiras podem impedir uma mulher de dar uma chance a você. Conhecendo essas barreiras você irá aprender a determinar se ela vale o investimento: o tempo e o dinheiro.

Algumas mulheres carregam excesso de bagagem, elas fazem parte do grupo das mulheres feridas. Esse tipo de mulher foi tão machucado por seus parceiros anteriores, que elas querem esperar pelo menos um ano antes se se comprometer sexualmente com o próximo parceiro. A razão para esse atraso é que elas pensam da seguinte forma, “Se esse cara é diferente dos outros e realmente se importa comigo, ele vai esperar.” É preciso dizer que é necessário um grande investimento. Se você não está pronto para esperar, então parta para a próxima conquista e não desperdice seu tempo nem o dela.

Ainda há as mulheres que possuem princípios que talvez você não seja capaz de entender. Não adianta gastar tempo ou dinheiro com elas. Esse é o tipo que sabe que homens são carentes, crédulos e farão qualquer coisa por uma mulher. E porque elas se contentariam com um homem comum, se podem ter a cereja do bolo.

Paciência é a chave se você quer mostrar a uma mulher que sexo não é a única coisa que passa em sua cabeça. Uma vez que a mulher percebe isso, seu nível de conforto pode chegar a 100%, o que garante uma entrega de corpo e alma. Se ela não se sente pronta no primeiro encontro, então espere. Pode parecer difícil, mas se você pressioná-la, ela sempre terá dúvidas a seu respeito. E então você, provavelmente, nunca dormirá com ela.

Por outro lado, há um limite nesse tempo de espera. Você também não pode passar a vida toda esperando que ela decida que você é a pessoa certa para aquela noite. Lembre-se: a luxúria é como fogo, e o tempo é como o vento. Se você não conseguir acender a chama de uma mulher em algumas semanas, significa que isso dificilmente acontecerá, então passe para sua próxima conquista.

domingo, 13 de novembro de 2011

Valor!

Às vezes acho que nasci na década errada... Tenho princípios que já se perderam, amo coisas que já não se dá mais valor. "

"... ainda existem mulheres de verdade. Mulheres que sabem se valorizar e valorizar o que tem "dentro de casa", o seu trabalho. E, acima de tudo, mulheres com quem se possa discutir um gosto pela música, pela cultura, pela família, sem medo de parecer um "chato" ou um "cara metido a intelectual".
Mulheres que sabem valorizar uma simples atitude, rara nos homens de hoje, como abrir a porta do carro para elas. Mulheres que adoram receber cartas, bilhetinhos (ou e-mails) românticos. Escutar no som do carro, aquela fitinha velha dos Beegees ou um cd do Kenny G (parece meio breguinha)... mas é tão bom!!! Namorar escutando estas musiquinhas tranqüilas.
Penso que hoje, num encontro de um "Turbinado" com uma "Saradona" o papo deve ser do tipo: - "meu"... o meu professor falou que posso disputar o Iron Man que vou ganhar fácil!." - "Ah meu...o meu personal Trainner disse que estou com os glúteos bem em forma e que nunca vou precisar de plástica". E a música??? Só se for o último sucesso "(????)" dos Travessos ou Chama-chuva..." e o "Vai Serginho"???...

sábado, 12 de novembro de 2011

Da Conquista ao Pré-Namoro.


O meu sorriso é o reflexo do seu

Não sei se e pior para nós homens a conquista ou o que vem no decorrer dos dias, pois no primeiro encontro temos assuntos a falar; nossas vidas, passado, presente e expectativas de futuro, família, hobbies e por ai vai. Já no segundo encontro depois da toda uma apresentação introdutória e o cara tentando mostrar que pode assumi-la como a tal surgem os momentos de não ter o que falar e fica um olhando pro outro mudo torcendo que caia assunto do céu pra salvá-los. Pois digo que o segundo encontro e sempre mais difícil que o primeiro.
Pro homem a pior parte e corresponder e não se correspondido, ligar e não ter retorno, procurar se a melhor pessoa possível enquanto elas defecam e andam pra gente, não movem uma palha sequer em prol de demonstrar algo pro ‘ Otário ’ que eventualmente que algo com ele. Atitude, essa seria a palavra mágica que falta pra vocês mulheres de hoje ‘ não estou argumentando para que vocês cheguem nos caras,isso seria ótimo,mais ao menos demonstrassem interesse ‘ parem de fazer cu-doce ou vocês acham que temos uma bola de cristal ou somos adivinhas para sabermos que vocês estão a fim de algo também.Demonstrem que querem fica com o carinha na balada,shop e etc.Façam algum sinal que demonstre interesse de sua parte, pois não somos o akinator pra sai adivinhando o que vocês pensam ou então voltem pra casa sem fica com ninguém.Ei e quem disse que vou pra balada especificamente para FICAR? ‘ então fica em casa horas, passam o dia se produzindo; roupas, salão e o escambau pra dizer que vai a festa e não quer fica com ninguém ’pipoca de microondas e um DVD seria a melhor opção filha ‘. Mais que na real elas estão à espera da ‘oportunidade ambulante’ como 99% da festa, ‘ Pegado de interesseira apaixonada por dinheiro ’

O negocio e que as Marias não querem os seus Joses e sim um príncipe, como se elas fossem umas princesas.

Já vocês mulheres liguem,chamem pra sai,sejam espontâneas não esperem sempre por ‘ VENHA A NOIS ’, demonstrem que vocês estão interessadas no cara. Nada deixa um cara mais feliz e atraído por vocês do que a palavrinha mágica que disse antes ATITUDE, de chamar o mesmo pra sair, escolher o local e por ai vai, ou depois não venham chorar do porque de não te dado certo, dele parar de ligar, desaparecer, que por final você ainda tem a audácia de dizer que esse não era o cara já que ele não fez por onde, não lhe mereceu. Sejam mulheres e não garotas ao menos em pensamentos, fikdik.

“A maior descoberta da minha geração é que qualquer ser humano pode mudar de vida, mudando de atitude”. (William James)


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

A diferença de Homens e Meninos.

“Saber conversar é o que diferencia homens de meninos. Meninos ficam chateados e, em vez de dizerem isso, vão dar em cima de outra, vão sair com os amigos para uma balada para se vingar. Meninos não sabem manter a amizade quando terminam um relacionamento, daí agem esquisito, desconfortáveis. Meninos não pesam muito o valor da relação, então às vezes fazem coisas que magoam por pressão dos amigos ou das amigas, o que é pior ainda. Fazem isso para parecerem descolados, engraçados ou despreocupados mesmo. Homens valorizam mais a relação, pensam mais antes de agir, não cometem erros bobinhos, não se vingam e sabem conversar sobre os problemas sem ser um mamão.”

Meninos te mandam mensagens, homens te ligam.
Meninos te encaram, homens te olham.
Meninos te trocam por futebol, homens trocam tudo para estar com você.
Meninos te chamam de gostosa, homens te chamam de linda.
...Meninos te ignoram quando estão com amigos, homens te apresentam.
Há meninos de quarenta anos e homens de dezoito anos.
Idade não faz diferença, atitudes sim!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Sorria! Você está sendo manipulado


A mídia insiste em pregar que certos valores antigos estão fora de moda. Ser um autêntico homem, másculo e viril é ser antiquado e decadente, quando o “homem moderno” deve ser um frouxo e fazer luzes e hidratação periodicamente em seus cabelos. São inversões ridículas como essas que fazem criaturas como a banda Restart terem tanta repercussão nos dias atuais. O homem sábio e seguro em relação á sua natureza, deve estar sempre alerta á esses tipos de imposições que contaminam a opinião pública. São modismos medíocres que se transformam em senso comum de tanto que são aceitos, e isso pode confundir a cabeça de muitos. Existe uma velha frase que diz:

“Um mentira contada seguidas vezes acaba se tornando uma verdade

Acredito que muitas lendas que povoam a cultura humana tenham se originado de repetições de mentiras. Porque o homem tem que pegar todas quanto possíveis para ser considerado um macho superior? Uma vez, um amigo me deu um conselho – uma coisa que aprendi foi sempre extrair algo de importante das experiências das pessoas - que guardarei pro resto da vida:

“O verdadeiro homem eficiente não é aquele que atrai para si várias mulheres, pulando de galho em galho como um macaco. O verdadeiro homem eficiente é aquele que conquista a mesma mulher todos os dias, fazendo com que ela nunca perca o encanto e o desejo por ele”.

Isso sim é uma tarefa difícil e mais meritória do que chegar nessas baladinhas e ficar com duas, três, que muitas vezes só estão lá porque pagaram a metade do valor da entrada e no dia seguinte não sabem nem o que fizeram e com quem fizeram. Aliás, tem mulher que só não casa com um sapo, porque não sabe qual é o macho nem a fêmea.

Passar a vida seguindo modismos e tendências, assim creio, é ter uma existência vazia. O homem deve ter o espírito livre, principalmente livre do seu próprio ego. Assim, ele não será escravizado nem por si mesmo muito menos pelos outros. A constante busca do homem é pelo seu aperfeiçoamento moral e espiritual, desenvolvendo suas qualidades e adquirindo outras novas, além de corrigir suas falhas. O erro é inevitável, mas a insistência nele é burrice.

Nem tudo o que parece bom, é realmente de fato. No mundo atual, o “parecer ser” muitas vezes é mais útil que o “ser realmente”. Mas cabe a cada um julgar o que é útil e valioso a si. E aí está a saída para não ser manipulado e perder sua identidade.

Zé R

sábado, 5 de novembro de 2011

Caiam na real Mulheres

Deixe qualquer mulher louca por você


A natureza humana é muito estranha. As pessoas acreditam que se alguma coisa custa muito barato, é porque não tem grande valor, enquanto que as coisas que são mais difíceis de conseguir automaticamente valem mais. É daí que vem a expressão “Você leva aquilo que você paga”.

Em outras palavras, as pessoas julgam as coisas baseadas no que elas precisam dar, e não no que elas podem ganhar. Ainda não se convenceu? Pergunte a si mesmo: por que certos grupos como as Forças Armadas, equipes de trabalho e até algumas gangues requerem que seus membros passem por um ritual de iniciação antes de aceitá-los?

Isso, definitivamente, não acontece simplesmente porque vai ser divertido. Na verdade, se você estudar as raízes dos rituais de iniciação, vai ver que eles possuem uma função muito importante. Iniciações costumam ser duras, cruéis, grotescas e ultrajantes (Capitão Nascimento quem o diga). O propósito é fazer com que seja difícil obter o direito de pertencer àquele grupo. Uma vez que o novo candidato se torna um membro, ele passa a valorizar sua filiação, afinal teve que pagar um preço alto para alcançar tal privilégio. No fim, ele entende que se pagou tão caro para se tornar um membro, tem que ser porque o grupo é muito importante e vale a pena.

O mesmo princípio se aplica ao jogo da conquista. As mulheres, em geral, dão muito valor à amizade, mas normalmente se interessam muito mais pelo cara charmoso por quem elas têm que dar duro para conquistar.

Valorize-se

Um homem nunca deve deixar uma mulher pensar que já o conquistou, pois isso fará com que ela não o valorize como deveria. Você deve fazer tudo o que estiver ao seu alcance para evitar essa situação, e eliminar da sua vida qualquer pessoa que não esteja disposta a pagar o preço justo para te merecer.

Para que uma mulher se dê conta de seu valor, é preciso que você faça com que ela tenha que dar duro para sair com você, para ela valorizar sua presença. Você pode conseguir isso fazendo com que ela te conceda favores, como te buscar em casa ou pagar seu jantar. Fazendo favores para você, ela irá se convencer de que deve haver uma boa razão para que ela faça tudo isso e que você deve ser um cara legal, o que explica porquê ela se importa tanto com você.

Os produtos escassos, difíceis de serem encontrados, costumam ser mais valorizados (ouro, diamantes, selos raros). As pessoas costumam dar mais valor para as coisas que demandam mais trabalho e esforço para serem obtidas. Se você é “raro”, e difícil de ser encontrado, as pessoas vão te valorizar mais. Por não estar sempre por perto quando sua amiga precisa, você será visto como raro, e portanto desejável. Você pode usar as informações a seguir para aumentar seu valor:

- Não passe tanto tempo com ela. Na verdade, você deveria sumir do mapa, às vezes. De vez em quando, cancele encontros e nem sempre responda seus telefonemas;

- Se uma mulher fizer algo que te deixa irritado, não se intimide; faça com que ela saiba que você está bravo (mas sem perder a cabeça). O homem que não se impõe perde seu valor, porque as mulheres pensam que podem fazer o que quiserem com eles;

- Deixe que as mulheres saibam que você possui um código moral rígido que deve ser respeitado, caso contrário você não hesitará em por um fim à relação. Por exemplo, faça-a saber polidamente que a mulher que tentar “fazer joguinhos” com você será gentilmente escoltada para fora de sua vida, sem hesitação.

Quebre as correntes

Uma mulher somente se apaixonará de verdade pelo homem que ela julgue ser capaz de perder. Mostrando a uma mulher que você não está acorrentado a ela, nem dependente dela, você estará deixando claro que é confiante o suficiente para não permitir que ela tire vantagem alguma.

Por outro lado, se você permite que ela abuse de você, faça jogos ou lhe desrespeite, ela nunca vivenciará o stress da possibilidade de perdê-lo, e a paixão aos poucos irá desaparecer.

Seja um amigo romântico

As mulheres, em geral, são criaturas emocionais. Não há melhor maneira de deixar uma mulher com as emoções à flor da pele, do que ser um amigo charmoso e romântico. Por que não focar as emoções em você?

A maneira mais fácil de deixar uma mulher a seus pés é escrevendo poesia. As mulheres sempre se impressionam com os homens que dedicam tempo a expressar seus sentimentos em papel de carta. Se você não leva jeito para poeta, pode recitar poemas de autores famosos e explicar porque eles significam tanto pra você. Eu por exemplo adoro algumas citações de Vinícius de Morais, como “Que seja eterno enquanto dure”, “As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental”. Encontre o que você acha apropriado e saiba os mais interessantes de cor.

Incentive a competição

Introduzir um pouco de competição na vida de uma mulher fará com que ela perceba que você vale mais do que ela pensa.

A competição de outras mulheres vai fazer com que você fique ainda mais atraente aos olhos dela, e então ela vai acreditar que terá que lutar muito para conquistá-lo. Isso é conhecido como a sobrevivência da fêmea mais forte (como a lei da seleção natural, de Darwin).

Você conseguirá isso facilmente se convidar outras amigas mulheres para juntarem-se a vocês durante os encontros. Você também pode colocar mais lenha na fogueira espalhando nomes e telefones de vizinhas pela casa e pelo carro, e ainda deixar alguns destes contatos bem visíveis na carteira quando for pagar um jantar, por exemplo. Isso não deixa uma mulher ciumenta, simplesmente, mas a coloca definitivamente sob os teus pés. E se ela perguntar sobre todas essas novas amigas, apenas diga que são velhas conhecidas que vivem atrás de você.

Leis do mercado

A primeira regra que todo homem deve conhecer, é que escassez agrega valor. Ainda não entendeu o que isso quer dizer? Economistas afirmam que oferta e demanda determinam o preço ou o valor de um objeto. Isso significa que você nunca deve ficar o tempo todo disponível para uma mulher.

Quando uma mulher pensa que você é fácil de ser conquistado, seu valor cai ao máximo. É seu dever aprender como andar no ritmo. A confiança trabalha de duas maneiras, então a faça entender que você vai aonde quer, e se afasta de onde não quer ir. Ao seguir estas simples diretrizes, eu garanto que você terá qualquer mulher absolutamente louca por você.

Você pode se tornar irresistivelmente atraente para as mulheres, desenvolvendo suas características e atitudes alfas. Mas o que fazer para ter esse tipo de sucesso e seduzir lindas mulheres? A resposta é simples: você precisa ativar os gatilhos da atração.

Mulher que adora discutir relacionamento

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Você nunca será bom o bastante!

Quer um exemplo de amor verdadeiro, sem limites, sem meio termo e sem data de validade? Olhe pra sua mãe.

Confrades, o desenvolvimento pessoal é uma coisa que deve ser desenvolvida para você mesmo, para 'uso próprio' ... Pobre daquele que pensar que após ficar rico/bombado/famoso vai conseguir agradar uma mulher em um relacionamento! Você pode ser considerado bom o bastante para ficar e comer as vadias, mas dentro de um namoro é simplesmente impossível conseguir que a sua mulher fique 100% feliz com a relação!

Não interessa quantas faculdades você tem, ou se você tem 45 de braço ou se você tem um camaro, a sua namoradinha sempre vai estar achando que você é pouco pra ela e que ela merece um cara muito melhor, funciona mais ou menos desse jeito :

Se você é bonito, elas vão achar que você deveria ser bonito + bombado
Se você é bonito e bombado, elas vão achar que você deveria ser bonito + bombado + Rico
Se você é bonito, bombado e rico, elas vão achar que você deveria ser bonito + bombado + Rico + Famoso
Se você é bonito, bombado, rico e famoso, elas vão achar que você deveria ser bonito + Bombado + Rico + Famoso + Cafajeste

Virou lei criadas pelas feministas,pois seu amigo/vizinho sempre será melhor ou mais atraente que você no ponto de vista delas

Homem sarado é garantia de orgasmo?


Veja se vocês concordam comigo? Essas mulheres são lindas, têm corpos bonitos, estão sempre usando o biquíni da moda e os óculos escuros da marca mais famosa e os homens que elas conhecem são bonitões, geralmente sarados e com o carrinho do ano. Homens assim geralmente se "acham" demais e para eles vocês estão tendo o "privilégio" de conhecê-los. Quem pensa assim nunca poderá te satisfazer sexualmente, porque ele sempre vai achar que só pelo fato de estar na companhia deles, o sexo será perfeito por si só. O ego deles não os permite pensar que você possa não estar gostando entende? Nem é culpa deles, é natural pensar assim se você é lindo, bonito e gostoso! É inconsciente! Se você é um cara assim pense mais sobre isso e tente descobrir se você realmente satisfaz uma mulher. Lembrem-se, rosto bonito, abdome sarado e carrinho do ano não é garantia de orgasmo e esse conselho serve para qualquer mulher.
Pode até ser que vocês achem uma cara assim que seja bom de cama, não é impossível, mas garanto que a chance é menor por tudo isso que eu falei.
Acho que as suas chances ficam muito maiores se encontrarem homens com certas características.
Homens mais velhos têm muito mais chance de serem bons de cama - claro que isso não é uma regra - mas suas chances serão bem maiores com eles. Os caras mais experientes levam uma bagagem muito maior que os mais novos e em alguns casos podem literalmente lhes proporcionar a experiência de suas vidas. Portanto meninas mais novas que querem experimentar orgasmos múltiplos pensem um pouco mais sobre os homens com mais de 30, duvido que vão se arrepender. Eu apostaria até nos mais velhos. Têm muito homem de 40 anos com potencial enorme por ai sendo subutilizado (rs)! Caras bem mais velhos já tem caminhos bem traçados para o ponto G, acreditem, enquanto os garotões nem sabem o que é isso!
Outra dica importante é que o cara não pode ser tão bonito ou sarados assim. Os caras bonitos ou sarados geralmente tem egos enormes como já falei e isso atrapalha bastante. Claro que você não vai ficar com o cara mais feio para poder saber se ele é bom de cama, tem que rolar o mínimo de atração, principalmente sexual. Homens não tão bonitos e inteligentes têm uma característica importante que as mulheres podem explorar. Caras assim nunca tiveram problemas para arrumar mulher, mas nem todas foram maravilhosas e é ai que a mulher esperta deve se aproveitar. Eu tenho um amigo que diz:

- O Pelé fez mil gols, mas nem todos foram de placa.

Isso é muito verdade. Os caras bons de cama e de papo que não são tão bonitos nunca tiveram problema para transar, mas apenas algumas mulheres foram lindas, maravilhosas e gostosas. Com o tempo eles aprenderam que para manter as mulheres - um pequeno harém - eles teriam que aprender a transar e como eles já passaram dos 30 eles aprenderam bastante. É ai que a mulher deve se aproveitar dessa experiência. Pelo fato dele te achar linda, bonita e gostosa, ele vai pensar:

- Com essa eu tenho que arrebentar, essa gostosa eu não vou deixar passar!

Esse é o gol de placa do cara entende? Se o cara tem um golzinho 2002 amassado melhor ainda, ele nunca vai entender muito bem como uma gata como você foi capaz de querer ficar com ele. Isso é garantia de orgasmos múltiplos e de outros tipos por muito tempo
As mulheres têm a tendência de achar que todos os homens são iguais, mas estão erradas. O homens não são iguais mesmo. Se procurar no lugar certo a satisfação é garantida! E se não rolar o serviço de primeira qualidade, não aceitem, passem para frente, nunca aceitem sexo meia boca eu garanto que existe muito homem bom de cama por ai procurando pelo gol de placa.

Fonte: Sexy Help Desk

domingo, 30 de outubro de 2011

O HOMEM E A TEORIA DOS 3 S


Vou relatar aqui, de maneira breve, uma conversa que tive com uma amiga.

Estávamos conversando e ela comentou que discutiu com o namorado por alguma razão qualquer. Eu perguntei o motivo da briga e ela me disse que foi uma bobagem, que nem lembra mais, que foi uma coisa que ela talvez nem ache que aconteceu, blablabla…

Então ela me perguntou: “afinal, o que tenho que fazer pra agradar um homem?”

Aproveitei a deixa e saí metralhando:

Vocês mulheres não entendem que os homens vivem numa realidade muito diferente da de vocês.

A masculinidade sempre foi um fardo enorme! Desde tempos imemoriais!

O simples fato de sermos homens, faz da nossa vida um amontoado de expectativas e responsabilidades inimaginável pra uma mulher como você, que se preocupa apenas com os “pneuzinhos”, a roupa que vai sair ou com o esmalte das unhas.

Somos forçados a ser, a parecer e a agir de acordo com rígidos perfis comportamentais que não nos deixa margem pra sentimentalismos ou “abertura pro outro”. Some isso à nossa propensão natural à solidão, e veremos homens extremamente solitários, fechados e circunspectos.

Temos desejos simples que passamos a vida inteira tentando satisfazer, mas vemos estes mesmos desejos serem pisoteados por vocês, mulheres, com o absurdo apoio de outros homens, que vêem o outro sempre como “adversário” na luta pelo amor de vocês.

E daí vem você e tem a pachorra de me perguntar como agradar um homem??

Homens são simples de entender, vocês é que complicam tudo!

Vou te dizer como agradar um homem, pra nunca mais esquecer: lembre dos 3S! Sexo, Sossego e Sinceridade.

Sempre faça sexo com seu homem, porque não há razão alguma pra negar-lhe uma coisa simples e importante como essa; e além disso, dá prazer tanto pra ele, quanto pra você.

Homens levam uma vida muito mais dura do que você jamais sonhará, então lhe dê sossego, pra que possa recuperar energias internas e pôr as ideias em ordem. Não o incomode com coisas absolutamente insignificantes ou mesmo irreais, que só existem na sua cabecinha! Vocês mulheres não se orgulham tanto da autonomia que conquistaram? Então usem-na!

Aja com sinceridade com ele, sempre! Não apenas no sentido de “não-traição”, mas num sentido mais amplo: não fique com joguinhos emocionais, não fique brincando de adivinhação (apenas diga o que quer dizer e pronto) e abra o jogo com ele, sobre qualquer problema que estejam passando. Mas claro, faça isso de modo a não destruir o sossego dele com coisas minúsculas!
Mas aí eu te pergunto uma coisa: você, como mulher, quer realmente que seu homem esteja satisfeito?

Obviamente, ela não soube o que responder…

sábado, 29 de outubro de 2011

A mulher difícil


O que faz uma mulher ficar "difícil"? A resposta é óbvia: uma mulher se torna difícil por razões óbvias: você está abaixo das exigências insanas dela!

outro fator que torna a mulher "difícil": a fila de homens que querem sexo com ela.
Se, na fila de homens, algum for melhor que você (segundo os critérios dela), com certeza, ela ficará te enrolando enquanto tenta fisgar aquele outro homem
A intenção dela é manter você próximo; no caso do rolo com o outro não der certo, estepes emocionais.

Por último, aumentar a própria auto-estima. Mulheres adoram estar rodeadas de caras apaixonados.
O engraçado é que o sujeito que "infla o ego" de uma mulher com sua paixonite é visto como um macho inferior, um fraco, e terá nojo de qualquer investida sexual de um cara destes!

Sim: ela só é tímida sexualmente com você porque, na visão dela, você é um macho inferior.

Se ela te classificou como um beta, aí caiu a casa:
ela irá ser cheia de não-me-toques, vai te fazer esperar meses para aceitar namorar, vai te obrigar a se apresentar aos pais e vai fazer exigências intermináveis durante o relacionamento! Se você não fizer alguma demonstração absurda de romantismo todos os dias, ela sempre estará de cara emburrada, e sempre estará de má vontade com tudo! E, se pintar um cafa na história, meu amigo... ela vai colocar a galhada na sua cabeça sem o menor remorso!!!

mulher nenhuma é difícil com homens poderosos! Mesmo as mais conservadoras, mesmo as mais religiosas caem fácil diante do poder!
passam por cima da família e até do orgulho próprio! São capazes, inclusive, de colocar a própria segurança em risco para ficar junto do sujeito!

O poder masculino só pode ser sobreposto por outro poder masculino superior!

Se você está tentando dobrá-la sem sucesso, é muito provável que tenha algum outro homem poderoso na jogada.

Mulheres muito bonitas, normalmente, só ficam com caras muito poderosos! E, enquanto ela não consegue fisgar o sujeito, você está sendo deixado em banho-maria,
Outro mito muito pregado pela mídia, é o mito da "conquista".
A real é que quem decide se haverá ou não um relacionamento são elas! Não é você!

Você está aí, gastando uma energia mental tentando encontrar uma forma de "dominá-la", enquanto outros homens mais poderosos simplesmente chegam junto, falam meia dúzia de merdas no ouvido dela, pegam na cintura e arrastam a vadia para o motel!!!

Pergunte aos maiores pegadores qual o segredo de pegar tanta mulher.
Na verdade, nem eles próprios sabem como conseguem pegar.
elas é que escolheram ser pegas por eles!

o segredo é buscar seu desenvolvimento pessoal. Grana, músculos, aparência e postura dominante.

Sr X

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Namore um cara que lê


Namore um cara que se orgulha da biblioteca que tem, ao invés do carro, das roupas ou do penteado. Ele também tem essas coisas, mas sabe que não é isso que vai torná-lo interessante aos seus olhos. Namore um cara que tenha uma pilha de três ou quatro livros na cabeceira e que lembre do nome da professora que o ensinou as primeiras letras.
Encontre um cara que lê. Não é difícil descobrir: ele é aquele que tem a fala mansa e os olhos inquietos. Ele é aquele que pede, toda vez que vocês saem para passear, para entrar rapidinho na livraria, só para olhar um pouco. Sabe aquele que às vezes fica calado porque sabe que as palavras são importantes demais para serem desperdiçadas? Esse é o que lê.
Ele é o cara que não tem medo de se sentar sozinho num café, num bar, num restaurante. Mas, se você olhar bem, ele não está sozinho: tem sempre um livro por perto, nem que seja só no pensamento. O rosto pode ser sério, mas ele não morde, não. Sente-se na mesa ao lado, estique o olho para enxergar a capa, sorria de leve. É bem fácil saber sobre o quê conversar.
Namore um cara que lê, ele vai entender um pouco melhor seu universo, porque já leu Simone, Clarice e –talvez não admita– sabe de memória uns trechos de Jane Austen. Seja você mesma, você mesmíssima, porque ele sabe que são as complicações, os poréns que fazem uma grande heroína. Um cara que lê enxerga em você todas as personagens de todos os romances.
Um cara que lê não tem pressa, sabe que as pessoas aprendem com os anos, que qualquer um dos grandes tem parágrafos ruins, que o Saramago começou já velho, que o Calvino melhorou a cada romance, que o Borges pode soar sem sentido e que os russos precisam de paciência.
Um namorado que lê gosta de muita coisa, mas, na dúvida, é fácil presenteá-lo: livro no aniversário, livro no Natal, livro na Páscoa. E livro no Dia das Crianças, por que não? Um cara que lê nunca abandonará uma pontinha de vontade de ser Mogli, o menino lobo.
E você também ganhará um ou outro livro de presente. No seu aniversário ou no Dia dos Namorados ou numa terça-feira qualquer. E já fique sabendo que o mais importante não é bem o livro, mas o que ele quis dizer quando escolheu justo esse. Um cara que lê não dá um livro por acaso. E escreve dedicatórias, sempre.
Entenda que ele precisa de um tempo sozinho, mas não é porque quer fugir de você. Invariavelmente, ele vai voltar –com o coração aquecido– para o seu lado.
Demonstre seu amor em palavras, palavras escritas, falas pausadas, discursos inflamados. Ou em silêncios cheios de significados; nem todo silêncio é vazio.
Ele vai se dedicar a transformar sua vida numa história. Deixará post-its com trechos de Tagore no espelho, mandará parágrafos de Saint-Exupéry por SMS. Você poderá, se chegar de mansinho, ouví-lo lendo Neruda baixinho no quarto ao lado. Quem sabe ele recite alguma coisa, meio envergonhado, nos dias especiais. Um cara que lê vai contar aos seus filhos a História Sem Fim e esconder a mão na manga do pijama para imitar o Capitão Gancho.
Namore um cara que lê porque você merece. Merece um cara que coloque na sua vida aquela beleza singela dos grandes poemas. Se quiser uma companhia superficial, uma coisinha só para quebrar o galho por enquanto, então talvez ele não seja o melhor. Mas se quiser aquela parte do "e eles viveram felizes para sempre", namore um cara que lê.
Ou, melhor ainda, namore um cara que escreve.

Gabriela V

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Mamões e casamento


Faz um tempo, minha esposa tomou a missão de colocar frutas no meu café da manhã.
Outro dia, uma tarde chuvosa, saí do trabalho e passei no mercado para comprar alguns mamões. Na banquinha, achei só uns poucos, e todos meio feios. Garimpei, escolhi os mais apresentáveis e acabei conseguindo três, cada um com algum defeito pequeno.
Na manhã seguinte, cortei o primeiro em dois: uma metade com umas marcas de batida na casca e a outra perfeita. Comi a parte pior –tive que jogar uma colherada no lixo– e deixei a melhor sobre o balcão da cozinha. Mesma coisa fiz na segunda manhã, com o segundo. O último que sobrou na geladeira tinha uns pontos pretos; virei-o na prateleira de um jeito que escondesse as manchas.
Pois hoje, dia do último mamão, minha mulher acordou mais cedo –normalmente eu me levanto meia hora antes– e, quando eu saí do banho, ela já tinha tomado café da manhã e cantarolava no quarto. Fui para a cozinha e estava lá meu cereal, o leite, o pão, os frios e uma metade de mamão. Na hora, lembrei dos pontinhos podres e virei o bendito para ver: imaculado. Minha esposa acabara de ficar com o pedaço ruim.
Pegando a colher, me senti meio culpado por não ter ido à cozinha antes que ela. Mas, no segundo seguinte, pensei que isso seria negar que ela também pudesse fazer algo por mim. Imagino que tenha ficado feliz por ter saído da cama mais cedo para descobrir a parte ruim do mamão e escondê-la de mim, a mesma alegria silenciosa que eu tivera nos dois dias anteriores. Porque, no fundo, um casamento é isso: oferecer ao outro sempre a melhor metade.

acepipesescritos

Se você me contasse mais de você…


Pode pensar o que for, falar o que for, agir como for.
O corpo sempre vai saber qual o desejo real.
É fazer a vontade ou deixar a mente padecer.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Poder de Escolha.

“Quando você engata uma conversa, você está criando um perfil do alvo, com seus gostos, interesses, personalidade, defeitos…”

Por onde eu olho, vejo caras atraentes, jovens e bem sucedidos. Dos mais boa pinta aos mais desajeitados, eles estão em toda parte. E você ainda se surpreende ao perceber que as mulheres estão cada vez mais exigentes? O poder de escolha é a arma mais potente de uma mulher.

Essa nova realidade e a oferta de tantos caras assim no mercado fez o nível de exigência aumentar. E agora, poder e status são consideradas mais importântes do que uma personalidade atraente e um QI alto. E para ser um macho alfa, os homens precisam exibir publicamente seus recursos: o carro, o condomínio de luxo, as roupas, a carreira e a carteirinha do clube – nada que diferencie os homens dos garotos, infelizmente.

Mas no mundo em que vivemos, onde igualdade é o mantra repetido por todos os lados, porque o homem também não pode ser seletivo? A chave é é ir atrás do tipo certo de mulher, e evitar as mulheres que podem causar arrependimento e ficar te perseguindo depois.

“Aqui neste país, primeiro você consegue o dinheiro, depois o poder, e só então as mulheres.”

As mulheres costumam ser facilmente seduzidas por homens poderosos. Por que você acha que os homens famosos conseguem dormir com tantas mulheres? Nao é só por causa da beleza (isso só vale para o Brad Pitt e o Tom Cruise). Esqueça, por um instante, que o Ronaldo Fenômeno é famoso, rico e poderoso. Então o imagine caminhando pela rua como um homem qualquer. Você acha que seria fácil para ele conseguir conquistar uma mulher bonita, como acontece só porque ele é uma celebridade? Claro que não.

Agora imagine, por um momento, que Deborah Seco não é famosa, rica ou poderosa. Imagine-a caminhando pela rua como uma mulher comum. Você acha que seria diíficil para ela conquistar um homem bonito? Te garanto que seria mais fácil, pois o cara não se sentiria intimidado por ela.

A diferença entre homens e mulheres, é que o homem dorme com uma mulher porque se sente atraído por ela, enquanto que as mulheres precisam de um fator extra para se sentirem atraídas por um homem. E esse fator costuma ser a representação do poder.

domingo, 23 de outubro de 2011

Garotas só querem se divertir!


Observem as crianças na pracinha. As meninas brincam com suas bonecas, cuidam delas, penteam-nas, dão mamadeiras, e fazem casinhas com a areia.
Já os meninos são diferentes, eles jogam bola, jogam areia um no outro, brincam de porrada com os bonecos, brincam de corrida, de carrinho, de esconde-esconde, de pegar.
As meninas observam os meninos brincando, e concluem que suas bonecas e casinhas de areia são um tédio, e por isso perguntam aos meninos se podem participar da brincadeira deles.
As meninas não comandam a brincadeira. Os meninos é quem escolhem a brincadeira e decidem se deixam as meninas participarem ou não.
Na infância meninos se divertem em chegar por trás, dar um susto nas garotas e sair correndo. Você puxava o cabelo delas, fazia careta para elas, provocava elas. Os meninos implicam com as meninas, amarram os cardaços dos tênis delas um nos outros e jogam tinta no cabelo delas na aula de arte. Elas choram e reclamam com a professora.
Você tinha que pegar a menina da mão e liderar a brincadeira, e ela seguia você onde quer que você fosse! Você não levava as meninas a sério. Você queria apenas se divertir. Você não discutia a relação e nem mandava flores e bombons, você simplesmente chamava ela para brincar de balanço na praça e a empurrava com toda a força, e ela gritava para você parar. E no dia seguinte ela procurava você de novo para brincar!
E na fase adulta? O que você faz quando encontra uma bela dama? O que você faz? Você convida ela para sair, ela aceita, mas você perdeu aquele toque de infância. Ao ínves disso, voce agora é um rapaz comportado e sério que não sabe se divertir, e o pior, você leva ela a sério!
Você se esquece de que você é um menino e ela é uma menina. Você pergunta a ela onde ela quer ir, o que ela quer comer e pede permissão para tudo, exatamente como ela fazia quando perguntava a você se podia participar da brincadeira dos meninos. Você se comporta como uma menina.
Quando você era criança você só aceitava brincar com uma menina se você ditasse as regras da brincadeira. Você nunca vai ver um garotinho falando para uma menininha "tudo o que você quiser, minha querida!".
Você inventava a brincadeira, criava o mundo imaginário de piratas, fantasmas e super-heróis, e ela entrava nesse mundo como uma convidada.
Na infância as crianças tem um inimigo mortal: o tédio. Qualquer hora para uma criança é hora para brincar. O fato de que esse inimigo mortal da infância, o tédio, cedo ou tarde retorna na vida adulta das mulheres e elas querem afastá-lo a todo custo.
No começo tudo é perfeito. O primeiro encontro, a primeira transa, as primeiras viagens de férias juntos. E depois? Tudo que era novo agora já não é mais novidade. O tédio e o marasmo atingem a relação em cheio. E ela começe a arranjar os motivos mais cretinos para brigar e provocar ciúmes. Ela arruma discussões puramente por tédio.
Tudo que uma mulher espera de um homem é que ele dê um pouco de graça a vida entediante dela.
Os nerds reclamam que as mulheres são imaturas porque elas preferem os rapazes "imaturos". Elas preferem os rapazes "imaturos" porque eles não ficam conversando sobre DNA e jogos de RPG, o fato é que os rapazes "imaturos" são homens que sabem se divertir!
As mulheres querem se divertir, mas não sabem como fazer isso. Por esse motivo querem um homem que ofereça diversão a elas.
Os homens levam as damas a sério demais, demasiadamente a sério, irritando-se, sofrendo e revoltando-se.
Mulheres são para você se divertir. Os homens que se dão bem com as mulheres não agem como se elas fossem um ser complexo e transcendental que eles tem tratar com luvas de pelica. Eles brincam com elas, são sarcásticos, imprevisíveis e bem-humorados, eles não perguntam "onde voce quer ir, amorzinho?". Eles simplesmente pegam elas no colo e jogam dentro no carro.
A infância é a época em que somos mais espontâneos, os meninos são meninos e as meninas são meninas. É difícil para nós, homens, agirmos dessa forma na idade adulta porque desaprendemos a ser espontâneos, mas o fato é que elas buscam aquele menino que pegava elas da mão e comandava a brincadeira. Elas amam serem "lideradas" desse jeito.

Elas ficavam sentadas num canto, e você pegava na mão dela e dizia "vamos brincar", e os dois saiam correndo. Elas amavam e ainda amam isso!

O que realmente mudou?

Casanova

sábado, 22 de outubro de 2011

É possível amar duas pessoas ao mesmo tempo?

Creio que a paixão quando surge em nossas vidas, é tão intensa que se torna impossível dividi-la. Ficamos em um estado de tanta urgência e encantamento, que só conseguimos pensar em uma única pessoa. Mas, parece que é possível amar duas pessoas ao mesmo tempo, sim. Vejamos: Segundo os psicólogos, é possível amar duas pessoas ao mesmo tempo, mas de formas diferentes. Isso porque há vários tipos de amor como o Eros (mais ligado ao físico e muito intenso), o Estorge (um amor que nasce de uma amizade, baseado em companheirismo) e o Pragma (ligado a interesses econômicos ou sociais). Todos já passaram por uma experiência em que se viu amando duas pessoas. O coração bate por um, mas talvez fosse ter uma vida melhor com o outro. É improvável estar apaixonado por duas pessoas. Se você está vivendo essa situação, os psicólogos sugerem dar tempo ao tempo. Deixar as idéias amadurecerem, já que parte do que sentimos está baseado em idealizações. Além disso, há uma dinâmica: uma das pessoas amadas pode agir de um forma inesperada ou deixar de gostar de você. Um estilo de amor vai preponderar e a decisão vai ser tomada. É esperar o desfecho... Amar duas pessoas ao mesmo tempo vai contra as convenções sociais. Se o comportamento poligâmico parte de uma mulher, então, sai de baixo! São poucas as que conseguem aceitar o sentimento, e menos ainda as que ousam lutar contra o estigma, entregando-se a amores simultâneos. Tema polêmico até nas telinhas. Os psicólogos dizem que no século XVIII, vendeu-se a idéia de que casamento e amor andam juntos. A fidelidade é, inclusive, defendida pela lei. Mas não dá para esperar que o amor vá durar o mesmo tempo que o casamento, pois ele é um sentimento, um ato de vontade. Para eles, no momento em que entendermos que um amor não anula o outro, muitos casamentos serão preservados: é possível amar uma pessoa, estar muito bem com ela, e, ainda assim, se encantar com outra. O amor não tem regra, nem hora para chegar. Mas, se partimos do pressuposto que só podemos amar uma pessoa, acabamos caindo no preconceito de achar que há alguma coisa errada para termos despertado para outro homem. Essa conclusão é perigosa, podendo levar a terminarmos uma relação muito boa. Polêmico para nós, o assunto não despertaria muito interesse em outras culturas. A exclusividade do coração pode ser pré-requisito em alguns relacionamentos, mas quando nos afastamos de nossa realidade, encontramos exemplos de poligamia espalhados pelo mundo.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Como amar uma mulher



“Você pode não ser o primeiro homem dela, o último homem dela ou o único homem dela. Ela amou antes, pode ser que ela ame de novo. Mas se ela se ama agora, o que mais importa? Ela não é perfeita - você também não é, e vocês dois podem nunca ser perfeitos juntos, mas se ela te faz rir, te faz pensar duas vezes, e admite ser humana e cometer erros, segure-se a ela e dê a ela o máximo que você puder. Ela pode não estar pensando em você a cada segundo do dia, mas ela te dará uma parte dela que ela sabe que você pode quebrar - o coração dela. Então não machuque ela, não mude ela, não analise e não espere mais do que ela pode dar. Sorria quando ela te fizer feliz, diga a ela quando ela te deixar com raiva, e sinta a falta dela quando ela não estiver por perto.”


quarta-feira, 12 de outubro de 2011

A pessoa errada

Pensando bem, em tudo o que a gente vê, e vivencia, e ouve e pensa, não existe uma pessoa certa pra gente.
Existe uma pessoa que, se você for parar pra pensar é, na verdade, a pessoa errada.

Porque a pessoa certa faz tudo certinho. Chega na hora certa, Fala as coisas certas, Faz as coisas certas, Mas nem sempre a gente está precisando das coisas certas. Aí é a hora de procurar a pessoa errada.

A pessoa errada te faz perder a cabeça
Fazer loucuras
Perder a hora
Morrer de amor
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar
Que é pra na hora que vocês se encontrarem
A entrega ser muito mais verdadeira

A pessoa errada é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa.
Essa pessoa vai te fazer chorar
Mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas
Essa pessoa vai tirar seu sono
Mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível
Essa pessoa talvez te magoe
E depois te enche de mimos pedindo seu perdão
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado
Mas vai estar 100% da vida dela esperando você
Vai estar o tempo todo pensando em você.

A pessoa errada tem que aparecer pra todo mundo
Porque a vida não é certa
Nada aqui é certo
O que é certo mesmo, é que temos que viver cada momento, cada segundo
Amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando, agindo, querendo, conseguindo.
E só assim é possível chegar àquele momento do dia
Em que a gente diz: "Graças à Deus deu tudo certo"
Quando na verdade
Tudo o que Ele quer
É que a gente encontre a pessoa errada.

Pra que as coisas comecem a realmente funcionar direito pra gente...
Nossa missão: Compreender o universo de cada ser humano, respeitar as diferenças, brindar as descobertas, buscar a evolução.

sábado, 8 de outubro de 2011

Personagens


Quando dividimos nossas vidas em diferentes áreas, costumamos obter um modelo família, carreira, namoro e/ou casamento, amizade e estudos. Se olhamos para o modo como nos relacionamos em cada uma destas áreas, podemos ver que somos um com a família e outro com a carreira; um com a namorada, outro com os amigos. É possível ter a impressão que em nenhuma destas áreas somos totalmente nós mesmos. Talvez se alguém juntar tudo, pode até dizer que somos X + Y + Z. Mas isso não é totalmente verdade.

Adicionamos, por exemplo, uma academia como uma nova área. Então criamo-nos totalmente diferentes. Se continuarmos a adicionar mais áreas, descobriremos que somos infinitas versões de nós mesmos, que construímos um avatar em cada lugar que passamos. Somos totalmente fakes, invenções. Somos descaradamente construídos por nós mesmos.

Mas, até então, não há um grande problema nisso. Todas as pessoas são assim. Criamos o “eu” que achamos mais adequado ao ambiente. Nem por isso deixamos de ser quem somos – a criação é expressão de seu criador. O problema ocorre quando somos demitidos, a namorada termina, os amigos começam a namorar, a faculdade chega ao fim.

De repente, a peça mudou de nome e não sabemos mais com qual personagem atuar.
Quando o personagem morre

Nessas horas, podemos ouvir uma sábia voz:

“Ô imbecil! Você já viu algum ator chorar porque a peça acabou? Porra!”

Ora, se sabemos que somos apenas criações de nós mesmos, o personagem morreu, mas o ator segue intacto! Não há problema algum em usarmos nossos personagens, já que sem eles não nos relacionamos com o mundo. Quando a peça “Vamos nos casar!” termina, podemos sair calmamente do teatro em meio a vaias e aplausos. Estamos livres deste papel.

O momento em que mais sofremos e queremos resolver o “problema” é o momento em que temos mais liberdade. É o momento onde não há personagens, não há trabalho, e podemos ser quem quisermos. Como diria o grande mestre Chögyam Trungpa:

“Qualquer coisa que é criada deve, cedo ou tarde, morrer.”

E quando personagens morrem, não precisamos mais nos esforçar para sustentar seus papéis.

A habilidade de deixar as coisas não resolvidas cabe muito bem aqui. Temos um impulso muito forte de ocupar este espaço com um novo papel, de encontrar um novo teatro para trabalhar. Seguindo essa urgência, não temos tempo de contemplar o ator que está por trás de tudo. Se aprendermos a repousar nesse espaço fora dos palcos, podemos respirar um pouco e clarear a mente, nos liberar totalmente do personagem que morreu, e só então aceitar um novo papel, conscientes do que estamos fazendo.

Ou vai me dizer que você quer arrumar um emprego igual o que você estava antes? Que você quer encontrar uma namorada que te lembre a ex?
A criação de um novo personagem

Então chega o momento. Decidimos que, depois de um tempo de descanso, é hora de voltar aos palcos. Arrumamos um novo emprego, uma mulher brilha aos nossos olhos, os amigos voltam à mesa de bar, começamos a pós. Neste momento, criamos um novo personagem. Voltamos a atuar dentro dos palcos de nossas vidas. Dessa vez com o olhos mais abertos, sabendo que são apenas papéis que desempenhamos.

Com um pé dentro e um pé fora, as coisas inexplicavelmente ganham um brilho a mais. Aquele emprego não é o nosso emprego, é o emprego que poderia ser de qualquer um, mas nós estamos atuando ali agora. Ganhamos todo o cenário do emprego, horários, compromissos, salários, reuniões, mas perdemos o peso de ter que sustentar isso, porque se cair, sabemos que o ator ainda estará lá, pronto para receber as vaias e aplausos de mais um papel bem atuado.

Botamos aquela gostosa de quatro na cama. Mas ela não é nossa mulher, ela também é uma atriz. Somos dois artistas atuando na cama, nos inventando e reinventando. Ela poderia ser de qualquer um, você poderia ser de qualquer outra, mas a peça está rolando e calhou de serem vocês. Este é o seu momento, o puxão de cabelo, o tapa na cara, a mordida no pescoço, as unhas nas costas. A atuação abre espaço para a improvisação, a criatividade, a leveza e a contradição.

E assim seguimos a vida, nos criando e destruindo, desempenhando bravamente nossos papéis. Podemos treinar abrir esses olhos se flagrarmos os próprios papéis que estamos usando agora, neste exato momento de nossa vida. Então que tal começarmos?

Cleyton B

sábado, 1 de outubro de 2011

O mundo é de fato uma putaria generalizada?


Um discurso muito propagado pelo senso–comum é que o mundo virou um filme pornô, uma Sodoma e Gomorra, uma putaria.

Mas a verdade é outra, a verdade se fala e se explora muito mais o sexo, do que se pratica.

Segundo relatório da revista Forbes a indústria pornô gera um lucro anual de 53 bilhões de dólares. Comentário interessante da revista: "as pessoas gastam mais dinheiro vendo outras pessoas transando do que elas próprias tentando transar".

Ou seja, fala-se mais sobre sexo e consomem-se mais produtos relacionados a sexo do que se pratica. Somos bombardeados com sexo dia e noite, via televisão, rádio, internet e conversas alheias.

Não vivemos em uma sociedade muito sexual, olhando a palavra sexo com um contexto mais ampliado do que o mero ato sexual, conclui-se que vivemos apenas em uma sociedade erótica, erotizada via mídia.

A pergunta a ser feita aqui é: porque querem tanto que acreditemos que a vida é um filme pornô e que todo mundo está transando adoidado?Quem ganha com isso?

O que aconteceu foi o seguinte: a indústria e a mídia um dia se deram conta que podiam ganhar muito dinheiro explorando sexo.

Mas a indústria e a mídia perceberam que não basta apenas vender sexo para as pessoas. Para fazer as pessoas de fato consumirem sexualidade como mercadoria era preciso convencê-las de que o “normal” era transar muito, e que nada pode te trazer mais felicidade do que transar muito e que é isso que pessoas bem-sucedidas fazem. O segredo está no apelo ideológico.

E então incutiu-se na cabeça das pessoas, via senso-comum, que transar muito é fácil: basta você comprar as roupas certas, o carro certo, o perfume certo, ir às baladas certas, etc. E se mesmo assim, depois de ter torrado toda sua grana comprando todas essas coisas – por coincidência fabricadas pela mesma indústria que disse que transar muito é fácil – você ainda assim não conseguiu trepar então o problema é você. Você não se encaixa, você é um “anormal”. E então todo mundo, com medo de parecer “anormal” perante os outros, concorda quando dizem que o mundo é um puteiro e que arranjar sexo é a coisa mais fácil.

Mas os “anormais” não precisam se preocupar, a indústria e a mídia não se esqueceram deles. Para os “anormais” há toda uma série de produtos eróticos (filmes pornôs, revistas, etc.) para eles aliviarem suas frustrações e fomentar o falso senso-comum de que o mundo é uma putaria e que todo mundo está transando adoidado, menos os “anormais”.

O detalhe é que esse “anormal”, perante os outros, finge que é “normal” e que transa muito para os outros “normais”. O que o “anormal” não sabe é que aqueles que ele julga “normais” também são “anormais” e estão fingindo. O que o “anormal” não percebe é que ele não é um “anormal”, que ele foi enganado quando disseram para ele que o mundo é uma putaria.

Por Jack Deth.